Como tratar a insuficiência renal avançada

A doença renal crônica pode causar perda da função renal quando está em estágio avançado. Por isso, precisa receber os cuidados devidos.

Pacientes com doença renal crônica (DRC) sabem que precisam realizar o acompanhamento médico e manter os cuidados com a saúde em dia. 

Quando falamos em cuidar da saúde, além dos hábitos saudáveis, como alimentação equilibrada, controle da ingestão de líquidos, não fumar, não ingerir bebidas alcóolicas e fazer atividades físicas, também precisamos iniciar um tratamento adequado. 

Essa indicação virá do nefrologista, que examinará o grau da insuficiência renal para, então, determinar qual a melhor abordagem. 

Podemos tratar a DRC com medicamentos ou terapias substitutivas, que farão pelo organismo o que os rins não conseguem mais realizar. 

Vamos entender quais são os tratamentos e como eles funcionam? 

O que é DRC? 

As doenças renais crônicas são um termo que abrangem alterações na estrutura ou na função renal. 

Essas enfermidades têm diversas causas e fatores de risco. 

Além disso, a DRC tem um curso prolongado, que avança de forma assintomática na maioria dos casos. 

Por conta disso, essas doenças costumam ser diagnosticadas tardiamente, quando os danos são significativos e prejudicam toda a função renal. 

Leia também: Hemodiálise – quem precisa fazer?

Como podemos tratar? 

Existem diversas formas de tratar a insuficiência renal, ou doenças renais crônicas. 

No entanto, nos casos em que a DRC está avançada, tratamentos medicamentosos não são mais eficazes. 

Portanto, precisamos recorrer às terapias substitutivas, ou seja, que farão a função renal no lugar de nossos rins. 

Esses órgãos são responsáveis pela filtragem do nosso sangue, retirando o excesso de água e demais substâncias que estão presentes em grande quantidade na corrente sanguínea. 

Então, os procedimentos que devemos fazer quando os rins não conseguem mais realizar a sua função, visam promover a filtragem sanguínea para o paciente. 

Por exemplo: 

Hemodiálise 

A hemodiálise promove o bombeamento do sangue através de um dialisador e uma máquina, que filtram as substâncias e toxinas presentes no líquido e o devolvem ao corpo. 

Cada sessão de hemodiálise dura em torno de 4 horas e deve ser realizada em clínicas especializadas, como a Nefroclínica, ou em hospitais, com acompanhamento de profissionais da saúde. 

Por fim, a hemodiálise deve ser feita em torno de três vezes na semana, dependendo da indicação do seu nefrologista. 

Diálise peritoneal 

Ao contrário da hemodiálise, a diálise peritoneal é realizada na casa do paciente, podendo ser feita até durante o sono. 

O paciente em diálise precisa inserir um cateter flexível no abdômen, onde ocorrerá a infusão de um líquido semelhante ao soro fisiológico. 

Depois que o líquido é injetado, entrará em contato com uma membrana porosa, que é o peritônio. 

O líquido permanece por algumas horas nessa membrana, até que ocorre a troca entre essa solução e o sangue, que tem as toxinas drenadas. 

Essas são algumas opções de tratamentos não cirúrgicos para os pacientes com doenças renais crônicas avançadas. 

Transplante renal 

Mesmo com todos os cuidados, a DRC pode continuar avançando, o que gera a necessidade de um transplante renal. 

O transplante é uma opção de tratamento da doença renal crônica.  

Os resultados do transplante duram em torno de 10 a 20 anos. 

Essa modalidade de tratamento, assim como a diálise e hemodiálise, deve ser indicada pelo seu médico. 

Tratamento conservador 

Outra modalidade de tratamento que merece destaque é o tratamento conservador. 

Essa opção ocorre antes que o paciente entre em diálise. 

Nele, o paciente controla alguns aspectos da saúde que podem interferir na evolução da doença renal crônica. 

Como:

  1. Pressão arterial; 
  2. Diabetes;
  3. Ingestão de líquidos e sal; 
  4. Tratar anemia (se houver); 
  5. Bem como, tratar potássio alto na circulação sanguínea (se houver) etc. 

Você tem dúvidas sobre como podemos cuidar da saúde renal? Entre em contato com a equipe da Nefroclínica e saiba mais. 

Outras Notícias: